Planejamento estratégico: quais os cuidados necessários com a estrutura empresarial?

Planejamento estratégico: quais os cuidados necessários com a estrutura empresarial?

No ambiente de competição acirrada e crise econômica em que vivemos, sairá vencedora a empresa que, não somente souber traçar o melhor planejamento estratégico, mas, principalmente, traduzi-lo em ações práticas.

Parafraseando o provérbio chinês, “Antes de conquistar o mundo, organize a sua casa”. De nada adianta ter os melhores indicadores e projeções de tendência econômica se você não é capaz de mudar o rumo do negócio na velocidade que o mercado exige. E para isso é essencial que você tenha uma estrutura organizacional que traga produtividade e agilidade, com rotinas de avaliação da sua estrutura.

Projete a tendência de demanda no Planejamento Estratégico

A avaliação técnica da estrutura organizacional deve estar diretamente conectada com as definições estratégicas da empresa. Um grande erro das corporações é trabalhar as definições organizacionais em âmbitos diferentes dos que se trabalham as projeções de resultados, inclusive com equipes distintas tratando de cada assunto.

A correta análise da estrutura deve buscar incessantemente a melhor produtividade do trabalho, o planejamento e adequação em relação ao mercado e às oscilações de demanda. Isso não significa dizer que se deve balizar a decisão sobre a estrutura organizacional exclusivamente em relação às projeções de demanda, visto que ela deve ser sempre uma decisão gerencial de planejamento estratégico. No entanto, as duas coisas devem estar sempre conectadas de forma que a estrutura organizacional busque maximizar os resultados da empresa.

A comunicação transparente é essencial

Um dos principais impactos de uma organização empresarial equivocada é a dificuldade de comunicação e alinhamento estratégico em todos os níveis da empresa. É o chamado efeito “telefone sem fio”, em que cada pessoa responsável por transmitir a estratégia pode incluir ou suprimir aspectos de acordo com a sua interpretação pessoal.

A análise da estrutura organizacional deve, então, levar em consideração a capacidade da alta gestão de disseminar a estratégias para a base, sob o risco de perder sinergia e produtividade. É sempre bom ter em mente que quanto mais níveis hierárquicos sua empresa tiver, maior é a probabilidade de a comunicação se perder no caminho.

Não existe receita de bolo

É através das pessoas de sua empresa e da forma que elas estão organizadas que a sua estratégia será implementada. No entanto, não existe regra de bolo na hora de analisar a melhor estrutura. Tudo vai depender das especificidades do seu negócio, da sua projeção de demanda e da capacidade de fazer alterações rápidas, como disponibilidade de mão-de-obra qualificada.

Uma das grandes armadilhas de avaliação de estrutura organizacional é cair na falácia de que reduzir custos (e pessoas) é sempre, sem exceção, a melhor estratégia. Uma estrutura muito enxuta, por exemplo, pode trazer agilidade em processos de mudança de rumo, mas também pode sobrecarregar os colaboradores e prejudicar a qualidade do trabalho, além da satisfação do pessoal. Por isso, conheça bem o seu modelo de negócio e estude a estrutura organizacional que melhor se adapta às suas necessidades específicas.

Gostou das dicas de hoje? Confira também o artigo como alinhar o gerenciamento de projetos com as estratégias da organização.

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *